informe o texto

Notícias | Cidades do Araguaia

Pesquisa desenvolvida pelo IFMT faz mapeamento da qualidade da água em Confresa

A pesquisa que está em fase de devolutivas do material, coletou cerca de 60 amostras em todos os bairros de Confresa

08 Out 2019 - 10:01

ASCOM IFMT

Pesquisa desenvolvida pelo IFMT faz mapeamento da qualidade da água em  Confresa

Foto: Reprodução

 
Um projeto de pesquisa desenvolvido pelo professor Cleber Calado Luz e os bolsistas Gustavo de Oliveira, e Cassio Rodrigues da Costa, ambos estudantes do 5º período do curso de Agronomia, fez análises microbiológicas (micro-organismos diversos e coliformes fecais), e físico-químicas ("potencial Hidrogeniônico" PH e minerais) da água do município de Confresa.  
 
O Projeto visa análises, principalmente, microbiológicas da água, diz o estudante Gustavo de Oliveira: “A maior parte das pessoas na cidade usa as chamadas cisternas, que são na verdade poços amazonas, que tem uma profundidade menos adequada e ficam em geral próximos a fossas, o que pode influenciar em riscos de contaminação”.
 
A pesquisa que está em fase de devolutivas do material, coletou cerca de 60 amostras em todos os bairros de Confresa; também foi feito o georeferciamento das áreas de coleta. O mapa categorizou cada tipo de amostras em cores, onde o verde, por exemplo, significa que a água é apropriada para consumo, amarelo é regular e vermelho para áreas onde a água está fora do indicado para consumo humano.
 
Foram feitos também controles negativos para garantir a eficiência da análise, com as cisternas e águas sabidas ser de boa qualidade, sem contaminação e de acordo com os padrões físico-químicos.
 
Os estudantes contam que foi observado o máximo rigor na tentativa de minimizar os erros, “seguimos os padrões científicos usando na hora da coleta luvas, máscaras, jalecos, garras estéreis, e lacres que só foram abertos dentro do laboratório”, destaca Cássio Rodrigues.  
 
Ele também conta que durante o processo de coleta das amostras pôde perceber uma insegurança no consumo, “os moradores se perguntam:  será que estou consumindo água que faz bem para minha saúde? ” Já Gustavo observa que a maior parte das pessoas “já tem consciência de que a água não está devidamente dentro dos padrões de potabilidade, mas todas sempre demonstraram ter o cuidado de ferver ou filtrar a água do consumo”.
 
Os estudantes estão escrevendo o artigo para publicação dos resultados em revistas e eventos científicos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet